07
Abr
postado em Dicas Beleza
A maquiagem minimalista vem com tudo nesse inverno, desde os tons terrosos dourados até os pretos profundos. Por isso, conversamos com o maquiador Jorginho Goulart sobre make-up minimal e ele nos deu dicas valiosas.
 
Segundo o make-up artist, tudo o que você usa sem exageros pode dar certo. Isso vale para maquiagens, roupas, cor de cabelo e acessórios, que são peças-chave para uma mulher que sabe mostrar o melhor de si. “Foi na maquiagem que eu descobri que sou minimalista. Eu vejo a essência das mulheres na hora que as estou maquiando, sem exagerar nas cores e brilhos”, diz Jorginho e acrescenta: “A maquiagem mínima ou minimalista não quer dizer nada, mas sim tudo. Precisamos extrair de um rosto natural uma verdadeira obra de arte”.
 
     
 
O primeiro passo é aplicar a máscara para cílios. Depois da aplicação, e com os olhos abertos, a ponta dos cílios vai dizer onde você deve esfumaçar a sombra com um pincel redondo e bem macio. Aplique um primer e, logo após, uma base levando em consideração a cor e especificação da sua pele.
 
Passe um corretivo nos detalhes que realmente precisarem. Depois, aplique o blush com a cor de sua escolha. Se você achar que deve usar um delineador ou um lápis escuro na linha d'água dos olhos vá em frente, mas não use o delineador para marcar época ou o lápis para mostrar um look dramático. Para finalizar, use um pó HD e um fixador de maquiagem. 
 
     
 
Seguindo as dicas do Jorginho Goulart, você pode conseguir ótimos resultados com a sua make-up minimal. O ideal é que a sua pele pareça o mais natural possível utilizando pouquíssima maquiagem.
 
 
(Por Matilda Curadoria)
03
Abr
postado em
O Bistrot Milano Centrale foi o nosso charmoso QG para as fotos na estação de trem. Além de uma decoração cheia de personalidade e estilo, o lugar tem um cardápio delicioso que oferece desde lanches rápidos, para os apressados, até pratos mais elaborados para quem ainda tem uma longa espera pela frente.
 
 
 
 
O horário do aperitivo acontece entre 18h e 22h e o Bistrot também comercializa produtos caseiros como massas, chocolates e compotas diversas. Vale muito uma visitinha, não é?
 
(Por Matilda Curadoria)
26
Mar
postado em Tips and Trips
A Stazione Centrale é a principal estação ferroviária de Milão e uma das mais importantes da Europa. O terminal ferroviário foi inaugurado oficialmente no ano de 1931, para substituir a antiga estrutura que já não suportava mais o tráfego de passageiros.
 
 
 
O projeto inicial da nova estação era bastante simples no início e tornou-se cada vez mais complexo e majestoso. Isso porque na época Benito Mussolini tornou-se primeiro ministro e queria que a estação representasse o poder do regime fascista. As principais mudanças ocorridas foram os novos tipos de plataformas e a introdução de grandes copas de aço. O projeto foi realizado pelo arquiteto francês Louis-Jules Bouchot com estilo inspirado em edifícios parisienses da época.
 
 
 
Segundo os últimos registros, cerca de 330 mil passageiros utilizam a estação diariamente, totalizando aproximadamente 120 milhões de pessoas por ano. Nós também ajudamos a aumentar o número de passageiros que circulam pela Stazione Centrale.
 
 
 
Em nossa visita, percebemos que os seus serviços estão cada vez mais modernos. Hoje contam com um projeto no Google Street View, no qual é possível ver o trajeto ao vivo e assim viajar ficou mais fácil e prático. Através de um aplicativo podemos acessar todos os serviços existentes na estação, como lojas, supermercados e restaurantes.
 
 
 
Por falar em restaurante, conhecemos dentro da Stazione Centrale o Bistrot Milano Centrale. Um lugar perfeito para os amantes da comida gourmet, onde os produtos são altamente selecionados, todos feitos à mão e com ingredientes pesquisados de forma cuidadosa. O bistrô é acessível, amigável e uma boa opção para passar o tempo minutos antes da sua viagem de trem.
 
 
(Por Matilda Curadoria)
19
Mar
Viajar é, sem dúvida, um dos melhores investimentos na vida. Conhecer paisagens e culturas pode nos trazer não só imagens e sensações, mas também revelações históricas que sequer imaginamos. Em se tratando do velho mundo, muitos são os países repletos de história e tradição, no entanto, um destes em especial pode ser considerado o berço da cultura ocidental: a Itália. 
 
 
A península Itálica atrai milhares de turistas todos os anos ávidos em conhecer ruínas, templos religiosos, arte, gastronomia e seus excelentes vinhos. Um destino, ainda pouco explorado pelos brasileiros, se localiza no Norte do país, mais precisamente na cidade de Verona, na região do Vêneto. Mesmo que pouco explorado, o Vêneto tem uma forte ligação com o Rio Grande do Sul. Após a unificação da Itália, as dívidas com as guerras, a inovação da revolução industrial e o excesso de mão-de-obra no campo, obrigaram quase a metade da população do Vêneto a buscar novos horizontes em outras partes do mundo. Uma delas: a Serra Gaúcha. Verona foi um centro importante de imigração para o Brasil, pois de lá vieram muitas tradições como a do vinho. 
 
 
Para compreender a cultura do vinho em Verona, basta retrocedermos à época Romana, quando estes chegaram à região de Verona, notaram nos vales uma grande concentração de produtores de vinho e chamaram o vale de Vallis-polis-cellae, que pode significar “o vale das muitas cantinas”. A Valpolicella é uma zona cuja formação geológica se consolida no final da última era glacial com a formação dos vales e também do Lago de Garda, o maior lago da Itália e grande centro de turismo, devido à exuberante beleza natural. 
 
Em Verona, o viajante não pode deixar de conhecer a Arena, um dos principais monumentos da era romana, a estátua de Julieta, a Piazza Erbe, o teatro Romano, o Castel San Pietro. Também não pode deixar de provar a Pastisada de Caval, feita com carne de cavalo. Logicamente você não pode passar por lá sem provar os vinhos produzidos na região. O principal vinho do Vêneto é sem dúvida o Amarone, considerado um dos mais importantes da Itália. Este vinho pode ultrapassar facilmente os 15% de álcool por volume. Possui cor púrpura muito intensa e aromas que lembram frutas bem maduras como a cereja, amoras vermelhas permeadas por notas de tabaco e especiarias como cravo, canela e baunilha. 
 
Casa Di Giulietta
 
As uvas são colhidas no final de setembro e permanecem de 100 a 120 dias dentro de grandes galpões chamados de “frutaio”, onde a fruta sofre o processo de appassimento, ou desidratação, concentrando enormemente os polifenóis e açúcares. A maturação ocorre em grandes barris de carvalho e também na garrafa por no mínimo dois anos antes de chegar ao mercado. Um dos expoentes dentre estes vinhos é o Amarone del Fondatore, produzido pela família Montresor, eleito o terceiro melhor vinho tinto da Itália em 2013 pelo importante crítico de vinhos Luca Maroni. Os vinhos da vinícola Montresor são trazidos ao Brasil pela Cantu e podem ser encontrados em Caxias do Sul na loja Boccati.
 
(Por Luiz André Batistello para Biamar)
 
28
Fev

Como vocês já sabem, uma das cidades escolhidas para fotografar a nossa campanha de Outono/Inverno desse ano foi a bela Veneza. Durante os dias em que ficamos lá, nos encantamos por cada pedaço dessa cidade cheia de história, de cultura e de beleza e, por isso, convocamos os nossos fotógrafos, Gil e Dudu, para fazerem fotos especiais para compartilharmos aqui com vocês. Vejam e se apaixonem também!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

11
Fev
postado em Dicas Lifestyle
Na Acqua Alta Libreria, os livros são encontrados dentro de banheiras e em gôndolas, todos a quinze centímetros do chão. Isso porque a biblioteca está localizada ao lado de um dos canais de Veneza, podendo ser alagada quando há cheias. Esses objetos inusitados também dão uma identidade especial para o lugar. Considerada uma das livrarias mais belas e originais de todo o mundo, a livraria apresenta livros antigos, lançamentos, estátuas clássicas e muitos gatos. O proprietário se chama Luigi Frizzo, um senhor de 72 anos de idade que viveu sua juventude no Taiti, na Nova Zelândia, no Canadá, na Austrália e viajou por muitos outros lugares. Os estranhos caminhos da vida o levaram a ter sua própria livraria.
 
 
 
 
 
 
 
 
É possível encontrar livros raros e em especial sobre a história de Veneza, sobre a linguagem clássica estrangeira, histórias em quadrinhos, livros de estampas, cartões postais e jornais velhos. As únicas coisas tecnológicas presentes na livraria são telefones e luz elétrica. Já que não possuem computadores, a pesquisa dos livros é confiada aos atendentes e ao proprio Luigi. Lá, é fácil perder a noção do tempo ao viajar no mundo dos livros, e por isso é um lugar que merece atenção especial do seu tempo quando for visitá-lo, mas garantimos que vale a pena.
 
27
Jan
postado em Tips and Trips
Para criar uma campanha que unisse as referências da cultura da Serra Gaúcha – onde estamos inseridos – e todo o luxo das nossas novas coleções, fomos buscar o cenário perfeito na terra dos nossos antepassados: a Itália. Entre os locais escolhidos por nós, está a encantadora Veneza, uma cidade distinta e única. 
 
 
Como é de se esperar, não poderíamos deixar Veneza sem antes visitar uma loja de máscaras. Dizem que o seu uso é um costume antigo que surgiu no século XVII, nos primeiros carnavais da cidade. Isso porque, naquele tempo, a nobreza se disfarçava para sair e misturar-se com o povo e, desde então, as máscaras são os elementos mais importantes das festas locais de carnaval. Nessa época, carros alegóricos conhecidos como “compagnie della calza” desfilam pela cidade e bailes acontecem em diferentes localidades. 
 
 
Visitamos a loja Il Canovaccio, que é especializada em papel machê, material com o qual são feitas a maioria das máscaras. A loja tem mais de dez anos de existência e profissionais que se dedicam na elaboração artística, artesanal e pesquisa filosófica das formas e temas que irão compor as máscaras. O seu interior tem máscaras de todos os tipos, tamanhos e peculiaridades, como o uso de penas, animais e assim por diante. Os modelos são criados regularmente em um laboratório e cada um deles recorda as antigas máscaras usadas nos primeiros carnavais da cidade. As máscaras da loja também são usadas em peças teatrais de Veneza e na produção de obras, peças e produtos.
 
 
Super bacana, não é? Se você algum dia for a Veneza, também não deixe de visitar uma loja de máscaras: é um respiro de história, beleza e charme!
 
21
Jan
postado em Cool
Como a gente bem sabe, moda é comportamento, é reflexo de cultura, de sociedade, de história. Por isso, vira e mexe a moda dá uma flertada com a arte e todo o amplo mundo que ela tem a oferecer. Uma das últimas mostras de arte e moda fundidas foi apresentada na coleção Pre-Fall 2014 da Givenchy, que tinha como inspiração a escola artística Bauhaus, o continente africano e o pintor simbolista Gustav Klimt.
 
Em uma linha repleta de cores, estampas, crash de texturas, influências étnicas, jaquetas, alfaiataria impecável e plissados incríveis, Riccardo Tisci, estilista da Givenchy e um perseguidor implacável na busca por estampas e silhuetas perfeitas, olhou para a arte do pintor ao criar a coleção. “Klimt sempre foi uma obsessão para mim, eu o acho muito étnico, à sua própria maneira”, afirmou o estilista minutos antes de apresentar a linha ainda inédita nas araras.
 
O glamour da temporada é pontuado ainda pelos brilhos de paetês e metalizados hológraficos, além da presença de peles em casacos e detalhes. Trazendo toque mais despojado, o estilista combinou maxi t-shirts polo com as saias longas e plissadas. A gente separou alguns looks para vocês apreciarem essa fusão de moda com arte:
 
 
 
 
Obras de Gustav Klimt
 
    
 
 
 
 
 
Look da coleção inspirado na obra "Kiss"
 
   
 
 
 
 
Looks da Coleção Pre-Fall 2014 da Givenchy
 
   
 
 
 
 
 
   
 
 
   
 
 
09
Dez
postado em Cool

O verão está chegando a gente fica cada vez mais adepto de um drinkzinho no final da tarde com os amigos ou de uma boa bebidinha acompanhando o jantar, não é? Então, que tal criar um mini bar na sua casa como apoio para esses momentos? O tamanho e investimentos variam muito, tudo depende da proposta que você quer. Olha só as ideias que separamos para você:

 

Bar de armário ou estante:

Mais clássico, permite que caibam mais bebidas, taças e acessórios.

 

 

 

Bar de carrinho:

Mais compacto, acompanha menos itens, mas permite mais flexibilidade e circula perfeitamente entre os cômodos da casa e também para os jardins e varanda, facilitando happy hours e festas ao ar livre.

 

 

 

Bares masculinos:

Pensados para a a ala masculina, são feitos com base mais sóbria, com madeiras, aço, geometria e formas limpas.

 

 

 

Bares divertidos:

Feitos para dar um toque de diversão na casa! Abusam de cores e outros elementos cool.

 

 

E aí, o que você achou dessa seleção? Se inspirou para começar o seu mini bar? ;)

28
Nov
postado em
Depois de um ano cheio de trabalho, nada como merecidas férias, não é? Se você está pensando em dar uma escapadinha para Paris nos próximos meses, o que acha de aproveitar todo o charme da cidade luz conhecendo os restaurantes preferidos de algumas celebridades? Não só vale pela indicação do local como também para a gente se sentir mais próximo dos famosos, olha só:
 
 
 
 
 
Ferdi
 
Favorito dos nossos ícones Christian Louboutin e Marc Jacobs, o restaurante teve seu hambúrguer eleito por Penelope Cruz como o melhor da cidade. Recentemente, o casal fashionista Kanye West e Kim Kardashian também andou fazendo as suas visitas a ele.
 
 
O Ferdi é um bistrô pequeno e charmoso com preços relativamente acessíveis. Lá você encontrará drinks variados, tapas e comfort food em geral. A decoração é um charme à parte, com carrinhos e briquedos variados, sem perder o toque parisiense aconchegante.
 
 
 
 
 
 
Caviar Kaspia
 
Queridinho da cantora Beyoncé, também tem Mary Kate Olsen, Mila Kunis e Carine Roitfeld como habitués.
 
 
O Caviar Kaspia é um clássico e está sempre cheio. No cardápio, há vários tipos de caviar, frutos do mar e vodkas, com preços variando bastante. A decoração parisiense ganha um toque russo e, no final, tem lojinha com souvenirs para agradar ainda mais os turistas.
 
 
 
 
 
 
Le Café Marly
 
A atriz Diane Kruger é fã número 1 desse café, que fica anexo ao Museu do Louvre. Além de ser tradicional e facilitar o roteiro turístico, oferece uma vista linda para quem quiser tomar uma taça de vinho sentado relaxando.
 
 
 
 
 
 
E aí, gostou das dicas? Já dá vontade de planejar uma visitinha a Paris, não dá?
 
 
Fonte

Postagens Anteriores